Passar para o conteúdo principal

Tuberculose matou 1,5 milhão em 2006 (Português para o Brasil)

Tuberculose matou 1,5 milhão em 2006 (Português para o Brasil)

Relatório da OMS sugere que forma ultraresistente pode ser causa de redução de diagnósticos e tratamento.

Iara Luchiari, Rádio ONU em Nova York*.

Um estudo da Organização Mundial da Saúde, OMS, revela que 1,5 milhão de pessoas morreram de tuberculose em 2006.

Segundo o documento, “Controle Global da Tuberculose 2008”, divulgado em Genebra, em 2006 foram registrados mais 9,2 mihões de novos casos da doença.

Ultraresistente

O relatório foi publicado para coincidir com o Dia Mundial de Combate à Tuberculose.

Cerca de 700 mil deste total eram relacionados a pacientes soropositivos.

Entre 2001 e 2005, a média de detecção de novos casos era de 6%, o número foi reduzido para 3% em 2006.

HIV

O ex-presidente de Portugal e o Enviado Especial do Secretário-Geral para o Combate à Tuberculose, Jorge Sampaio, chamou a atenção para o fato de a tuberculose ser, hoje, a maior causa de mortes entre soropositivos.

No Brasil, a doença ainda não foi erradicada. O coordenador Nacional do Controle da Tuberculose no Brasil, Draurio Barreira, disse à Rádio ONU, de Brasília, como é feito o combate à doença no país.

“No Brasil, temos uma detecção de 81% dos casos estimados, ou seja, muito acima da meta da OMS que é de 70%. Então, nossa detecção, está muito boa, segundo padrões da OMS, mas a nossa taxa de cura é muito abaixo ainda da preconizada pela agência da ONU”, disse.

África

De acordo com o relatório da OMS, uma das maiores preocupações continuam sendo os casos de tuberculose em pacientes com HIV.

Os casos mais graves estão na África. Os três países com os índices mais altos de tuberculose e HIV são Ruanda, Malauí e Quênia.

Um outro alerta da OMS são os 500 mil casos de tuberculose ultraresistente a remédios.

*Apresentação: Eduardo Costa.