Partidos timorenses condenam atentado, diz Unmit

Partidos timorenses condenam atentado, diz Unmit

A informação foi divulgada após uma reunião entre o representante do Secretário-Geral, Atul Khare (foto), e os chefes dos partidos de Timor-Leste.

Jorge Soares, da Rádio ONU em Nova York

A Missão Integrada da ONU no Timor-Leste, Unmit, revelou que os líderes políticos condenaram os ataques que feriram o presidente José Ramos-Horta e também tiveram como alvo o primeiro-ministro Xanana Gusmão.

A informação foi divulgada nesta quinta-feira em Díli, capital do Timor-Leste, após uma reunião entre o representante do Secretário-Geral, Atul Khare, e os chefes dos partidos timorenses.

O objectivo do encontro foi avaliar os atentados ocorridos na segunda-feira.

Investigação

Os participantes da reunião destacaram a necessidade de se investigar os ataques, e dos responsáveis serem julgados.

Segundo a Unmit, Atul Khare concorda com a proposta de se investigar os incidentes e pediu que se respeite os direitos humanos.

O presidente José Ramos-Horta permanece hospitalizado em Darwin, na Austrália, após ser submetido a cirurgia.

Ele foi alvejado com tiros no peito e no abdómen.

Um dos participantes do atentado, o major Alfredo Reinado foi morto no incidente. Reinado liderou, em 2006, um movimento rebelde de militares demitidos.