Comissão da ONU investigará atentado na Argélia BR

Comissão da ONU investigará atentado na Argélia

Decisão foi anunciada após relatório de especialistas em segurança; atentado matou 17 funcionários da organização.

A decisão foi anunciada após análise de um relatório preliminar de segurança, recebido por Ban na sexta-feira.

O documento, compilado por altos funcionários da organização, foi produzido após o atentado que matou 17 trabalhadores da ONU e deixou 40 feridos.

Famílias

Ban Ki-moon afirmou que a comissão buscará a cooperação do governo argelino.

Numa nota oficial, ele disse que reconhece inteiramente a realidade global na qual a ONU opera e a necessidade de atuar ativamente com um país-membro da organização para melhorar as condições de segurança dos funcionários das Nações Unidas.

Ban Ki-moon visitou Argel, logo após os ataques, e prometeu continuar o trabalho da organização no país.

Assistência

Ele se reuniu como o presidente argelino, Abdelaziz Bouteflika, a quem pediu o nível adequado de segurança aos funcionários da ONU.

Um grupo de psicólogos e especialistas médicos foi despachado ao país africano para ajudar as vítimas e às famílias.

As Nações Unidas também aprovaram um plano de assistência financeira ás famílias enlutadas.