Ban visita Argélia para homenagear vítimas BR

Ban visita Argélia para homenagear vítimas

O Secretário-Geral visitou as instalações danificadas pelos explosivos, e se reuniu com o presidente do país.

Marco Alfaro, da Rádio ONU em Nova York.

O Secretário-Geral da ONU, Ban Ki-moon chegou nesta terça-feira a Argel, capital da Argélia onde 17 funcionários das Nações Unidas morreram nos ataques a bomba ocorridos em 11 de dezembro.

Na chegada ao aeroporto Houari Boumediene, em Argel, Ban Ki-moon disse que não há justificativas para o terrorismo.

Ele se reuniu depois com o presidente do país, Abdelaziz Buteflika.

Um dos membros da delegação de Ban Ki-moon, o director da divisão Oriente Médio e África do Norte, do Alto Comissariado da ONU para Refugiados, Radwan Al Wasser, falou à Rádio ONU, de Argel, sobre a visita.

Al Wasser disse que a mensagem principal do Secretário-Geral foi no sentido de reafirmar o compromisso das Nações Unidas em prosseguir as operações humanitárias e as missões de paz no mundo.

Segundo Al Wasser, Ban Ki-moon também se comprometeu em reforçar a proteção dos trabalhadores da ONU.

Ban Ki-moon se encontrou com os membros das Nações Unidas, com pessoas feridas nas explosões e com familiares das vítimas.

Os ataques

Os ataques na Argélia, que mataram pelo menos 40 pessoas, foram provocados por dois carros-bomba.

O primeiro explodiu perto do prédio da ONU destruindo a sede do Programa das Nações Unidas para o Desenvolvimento, Pnud.

O segundo atingiu o Supremo Tribunal, na capital Argel.

A sede do Alto-Comissariado das Nações Unidas para Refugiados, Acnur, também ficou gravemente danificada.

Na segunda-feira, as Nações Unidas fizeram um minuto de silêncio e foi aberto um livro de condolências, em todas as sede da organização no mundo, em memória das vítimas.