Fórum sobre internet discute proteção a crianças BR

Fórum sobre internet discute proteção a crianças

Reunião analisa formas de evitar abusos contra menores na rede mundial de computadores.

Por Mônica Valéria Grayley, da Rádio ONU em Nova York.

O Fórum de Governança na Internet, aberto nesta segunda-feira, no Rio de Janeiro, está discutindo, entre outros temas, formas de proteção de crianças na internet.

As ONGs Anistia Internacional, Salve as Crianças e o Comitê Mundial de Liberdade de Imprensa devem participar de mesas redondas sobre abusos contra menores na rede mundial de computadores.

Manual

O professor Tadao Takahashi, da Aliança Global sobre Tecnologia da Informação, disse à Rádio ONU, de São Paulo, que é preciso criar um manual sobre proteção infantil para os pais.

"Uma coisa, por exemplo, que o Brasil, não tem e que alguém deveria fazer é um manual para os pais a cerca de como proteger as crianças e adolescentes contra pornografia e assédio na internet. Todo mundo fala mas não existe um manual que explica para os pais o que eles têm que fazer, por exemplo, os sites que eles devem recomemendar, filtros que eles podem usar se quiserem coibir. E até coisas muito simples como navegar juntos, só para ver o hábito do filho ou da filha e ver até que ponto ele está protegido ou não", disse.

Segundo Takashashi, os pais precisam fazer na rede, o que já fazem na vida real.

"É engraçado que, no mundo virtual, os pais não fazem aquilo que no mundo real eles fazem. O pai, mais próximo das crianças, que acompanha o que está acontecendo, quer saber aonde a criança está indo e assim por diante. No caso da internet, isto não acontece. Então eu acho que, para começar, alguns manuais, bem escritos, para os pais começarem a perceber que uma série de coisas podem ser feitas já seria muito útil", contou.

Pais da Internet

O Fórum da ONU de Governança na Internet reúne mais de 1 mil participantes, na Barra da Tijuca, zona leste do Rio.

O evento conta com especialistas e membros de governos e da sociedade civil de mais de 70 países.

Entre os participantes, estão dois fundadores da rede mundial de computadores, Vint Cerf, também chamado de "pai da internet" nos Estados Unidos, e Bob Khan.

Os dois inventaram os protocolos TCP e IP, usados na intercomunicação de computadores.