Programa nuclear do Irão analisado no Conselho de Segurança

Programa nuclear do Irão analisado no Conselho de Segurança

Os países-membros do Conselho de Segurança debateram a questão do programa nuclear do Irão e o progresso alcançado desde a imposição de sanções ao país no ano passado.

Ban Ki-moon disse que espera que o governo iraniano coopere inteiramente com o processo e seja transparente na forma de lidar com a Agência Internacional de Energia Atómica, Aiea.

Leia o boletim do repórter da Rádio ONU, Helder Gomes.

“O plano de trabalho entre a Aiea e o governo do Irão foi anunciado no mês passado. O acordo prevê a resolução dos chamados assuntos pendentes sobre o programa nuclear do Irão.

A iniciativa foi elogiada pelo director-geral da Aiea, Mohammed El-Baradei, como um passo para a construção da confiança e do diálogo.

No ano passado, o Conselho de Segurança aprovou a resolução 1737 banindo qualquer comércio com o Irão de actividades ou produtos relacionados à confecção de armas atómicas.

O programa nuclear iraniano tem causado preocupação a vários representantes da comunidade internacional, que acreditam que o país pode vir a construir a bomba atómica.

Mas segundo o governo iraniano, seu programa nuclear tem fins pacíficos”.

O conselho recebeu também uma actualização sobre a situação no Líbano e os preparativos para o tribunal que deve julgar os responsáveis pela morte do ex-primeiro-ministro libanês, Rafik Hariri, que se opunha à influência síria na política libanesa, em 2005.

Nesta quarta-feira, um ataque a bomba matou um outro político anti-Síria em Beirute, o deputado Antoine Ghanin.

O atentado ocorreu no principal bairro cristão da capital libanesa e matou pelo menos mais três pessoas.