Relatores sobre detenções arbitrárias visitam Angola

Relatores sobre detenções arbitrárias visitam Angola

Uma delegação do Grupo de Trabalho da ONU sobre Detenções Arbitrárias realiza uma visita de 10 dias a Angola para analisar a situação dos casos de privação de liberdade no país.

Os relatores iniciam a missão na capital do país, Luanda, e seguirão depois para as províncias de Cabinda, Dundo e Lunda Norte.

Eles se encontrarão ainda com membros do governo e da sociedade civil.

Antes do início da missão, o embaixador de Angola nas Nações Unidas em Genebra, Arcanjo do Nascimento, disse à Rádio ONU, de Genebra, que a visita responde a um pedido do governo do país.

"O que esse grupo vai fazer é um relatório da situação das detenções arbitrárias, em todo o mundo, desde a última sessão do Conselho dos Direitos Humanos. Gostaria de deixar aqui sublinhado que um dos aspectos bastante importantes para nós e para Angola. Em devida altura o conselho fará também a apresentação do relatório e vamos ver quais são as suas constatações", disse.

A visita a Angola é a terceira que uma delegação do Grupo de Trabalho sobre Detenções Arbitrárias realiza a um país africano. Os outros estados visitados foram a África do Sul em 2005, e Guiné-Equatorial, em 2007.