Mais de 300 mil pessoas já deixaram capital da Somália, diz Acnur BR

Mais de 300 mil pessoas já deixaram capital da Somália, diz Acnur

O Alto Comissariado das Nações Unidas para Refugiados, Acnur, revelou que, nos últimos três meses, mais de 300 mil pessoas já deixaram Mogadíscio, capital da Somália, devido ao conflito armado no país.

O Secretário-Geral da ONU, Ban Ki-moon disse, na terça-feira, que está preocupado com relatos de combates na Somália que teriam provocado a morte de mais de 250 pessoas somente na última semana.

Ban pediu o fim imediato dos confrontos e a volta do diálogo político.

O porta-voz do Acnur, William Spindler, disse à Rádio ONU, de Genebra, que os choques estão dificultando a assistência aos refugiados.

“A situação na Somália continua sendo muito preocupante sobretudo na capital Mogadíscio. O Acnur continua a distribuição de ajuda de urgência às pessoas deslocadas pelos combates esta semana. Temos recebido informações de nossos colaboradores dentro da Somália que cerca de 41 mil pessoas deslocadas encontram-se nesse momento na região de Afgooye, nas proximidades da capital”, disse.

Ainda na África, o Programa Mundial de Alimentos, PMA, e o Acnur afirmaram que novos confrontos na província de Kivu, no nordeste da República Democrática do Congo, RDC, provocaram a fuga de mais de 64 mil pessoas.

As agências da ONU registraram relatos de violação dos direitos humanos cometidos por grupos armados.