Annan pede tolerância zero para atos de violência contra mulheres BR

Annan pede tolerância zero para atos de violência contra mulheres

O Secretário-Geral da ONU, Kofi Annan, pediu à comunidade internacional que promova a criação de um ambiente que reprove inteiramente atos de violência contra a mulher.

A professora Maria Regina Neves Xavier, da Comissão sobre Eliminação de Todas as Formas de Discriminação contra a Mulher, Cedaw, disse à Rádio ONU, de Lisboa, que apesar de a discussão sobre o tema estar mais presente na sociedade, a violência continua sendo um desafio em muitos países.

“A violência persiste e é um fenômeno extremamanete difícil de se combater. Existe de várias formas: sob a forma de violência física, psicológica, sexual, em casa, na rua, no local de trabalho, em nível global... Hoje uma das formas de violências que estão em crescimento, e que é terrível, é o tráfico de pessoas e de mulheres em particular para fins de exploração sexual. Portanto isso é um dado de fato do nosso tempo mas tem provado ser muito dificil de se combater”, afirmou.

Segundo o Fundo de Desenvolvimento das Nações Unidas para a Mulher, Unifem, até o momento, 89 países adotaram leis provisórias sobre violência doméstica. Quase o dobro do número de países que tinham o mesmo tipo de legislação em 2003.