1 março 2019

No fim de semana em que a Organização Mundial de Saúde, OMS, assinala o Dia Mundial da Audição, o otorrinolaringologista português, Lionel Luis, falou com a ONU News sobre as principais causas do aumento da incidência da perda de audição entre os mais jovens; o especialista explicou a importância do diagnóstico precoce para travar o seu agravamento e revelou alguns dos cuidados a ter para evitar a perda de audição.   

A Organização Mundial de Saúde, OMS, estima que mais de 5% da população mundial, 466 milhões de pessoas, tem deficiência auditiva incapacitante. Um número que até 2050 poderá subir para os 900 milhões, ou seja, uma em cada 10 pessoas.

Em entrevista à ONU News, o otorrinolaringologista português, Leonel Luís, confirma que há cada vez  pessoas com perda de audição, nomeadamente entre os mais jovens. 

O especialista sublinha que a prevenção e o diagnóstico precoce são fundamentais para prevenir o agravamento da perda auditiva. A crescente exposição ao ruído e os inúmeros ambientes perigosos em termos sonoros, nomeadamente nos locais de trabalho, são alguns dos fatores que contribuem para esta tendência de agravamento. 

 

♦ Receba atualizações diretamente no seu email - Assine aqui a newsletter da ONU News
♦ Baixe o aplicativo/aplicação para - iOS ou Android
♦ Siga-nos no Twitter! Assista aos vídeos no Youtube e ouça a rádio no Soundcloud

 

Rastreador de notícias: últimas sobre o tema

Brasil foi um dos 10 países com aumento de casos de sarampo entre 2017 e 2018

Unicef revela que país teve 10.262 casos da doença no ano passado; último registro de sarampo no Brasil tinha ocorrido em 2015; agência alerta sobre ameaça crescente do aumento global do sarampo para as crianças.

Mais de 1 bilhão de jovens correm risco de perda auditiva devido à exposição a sons altos

Alerta é da Organização Mundial de Saúde e União Internacional de Telecomunicações; agências publicaram novas diretrizes para combater problema; perda auditiva custa US$ 750 milhões à economia global todos os anos.