Guterres tem esperança de um "virar da página” na República Centro-Africana
BR

26 outubro 2017

Secretário-geral quer mobilização de ajuda para o país; após encontro com líderes, António Guterres saudou esforços para consolidar a paz e prometeu apoio da organização.

Eleutério Guevane, da ONU News em Nova Iorque.*

No penúltimo dia de sua visita à República Centro-Africana, o secretário-geral da ONU falou da esperança de um novo rumo no país marcado pela violência.

António Guterres recebeu detalhes do plano nacional de reconstrução e consolidação, num encontro com o presidente Faustin-Archange Touadéra e membros do governo.

Esperança

Falando à ONU News, em Bangui, Guterres saudou os esforços do governo para consolidar a paz no país e prometeu o apoio da ONU nessas ações.

“Os encontros que tive com o presidente, os encontros que tive com a equipa das Nações Unidas dão-me esperança de que seja possível a República Centro-Africana virar a página e encaminhar-se, finalmente, para uma trajetória de paz e para uma trajetória de progresso que permita o povo centro-africano beneficiar-se daquelas coisas mais elementares a que todos nós estamos habituados e quase não compreendemos quando vemos que há ainda quem não possa usufruir desses bens como é o caso da maioria da população deste país.”

image
Secretário-geral encontrou-se com com representantes da sociedade civil, políticos e líderes religiosos. Foto: Minusca.

FuturoO pedido feito pelo chefe da ONU à comunidade internacional é que não abandone a República Centro-Africana. Guterres frisou que é preciso mobilizar ajuda para o país construir o futuro que os seus cidadãos merecem”.

“Períodos de instabilidade política mais ou menos permanente, golpe de Estado atrás de golpe de Estado e, mais tarde, situações de violência como a que temos hoje e níveis de pobreza verdadeiramente terríveis. Portanto é um povo que merece a solidariedade da comunidade internacional e esta visita exprime solidariedade e, ao mesmo tempo, chama a atenção da comunidade internacional para a necessidade de ser mais generosa com os centro-africanos quer na ajuda humanitária, quer no apoio ao desenvolvimento quer também no reforço da Missão das Nações Unidas.”

O secretário-geral reuniu-se com embaixadores da União Africana e da Comunidade Económica dos Estados da África Central antes de receber um informe da União Europeia sobre o treinamento das Forças Armadas no país.

O chefe da ONU pediu “uma sociedade civil forte e vibrante” na República Centro-Africana no encontro com representantes do grupo. As reuniões incluíram políticos e líderes religiosos.

Nova abordagem

Um dos temas principais da sua intervenção foi reiterar a tolerância zero para qualquer caso de abuso ou exploração sexual. Guterres apresentou a nova abordagem e a nova defensor ados Direitos das Vítimas, Jane Connors.

O dia foi de reunião com mais de 100 membros dos contingentes militares e policiais das Nações Unidas no Aeroporto de M'poko, onde destacou o seu empenho para o povo centro-africano.

Ele enfatizou que a conduta da ONU deve ser exemplar e que devem ser preservados os direitos humanos na proteção das populações vulneráveis.

Na quarta-feira, Guterres reuniu-se com vítimas de exploração e abuso sexual por parte do pessoal da ONU.

Ele declarou ter ficado profundamente emocionado com o encontro de quem “procura justiça” defendendo que está decidido a lutar contra a impunidade.

Notícias relacionadas: 

Guterres: "Há uma chance de construir uma nova República Centro-Africana" 

Secretário-geral chega à República Centro-Africana para visita oficial 

*Reportagem Vladimir Monteiro, Minusca.

 

♦ Receba atualizações diretamente no seu email - Assine aqui a newsletter da ONU News
♦ Baixe o aplicativo/aplicação para - iOS ou Android
♦ Assista aos vídeos no Youtube e ouça a rádio no Soundcloud