Vaga de violência faz pelo menos quatro mortos na República Centro-Africana

26 outubro 2016

Ataques contra Missão das Nações Unidas feriu cinco soldados de paz; secretário-geral da ONU, Ban Ki-moon, condenou violência.

Laura Gelbert, da Rádio ONU em Nova Iorque.

O secretário-geral das Nações Unidas, Ban Ki-moon, condenou a vaga de violência de 24 de outubro que deixou pelo menos quatro mortos e nove feridos na capital da República Centro-Africana, Bangui.

De acordo com uma declaração emitida por seu porta-voz, Ban também deplorou os ataques contra a Missão da ONU na República Centro- Africana, Minusca, que feriram cinco soldados de paz.

Situação atual

De Bangui, o porta-voz da Minusca, Vladimir Monteiro, falou à Rádio ONU como está a situação no momento.

“A situação melhorou. Na noite de quarta-feira a força da Minusca interviu para suprimir as últimas barricadas que tinham sido levantadas na cidade. Ontem a situação normal retornou em Bangui, na capital, com as atividades económicas, algumas atividades sociais e hoje o pessoal das Nações Unidas também retomou o trabalho”.

Paz e estabilidade

Em nota, o secretário-geral, “as ações das pessoas que buscam desestabilizar o governo e prejudicar as perspectivas do país para paz e estabilidade não podem minar o importante trabalho de reconstrução da infraestrutura do país, promoção de coesão social, reconciliação e recuperação económica”.

Ban citou ainda o “fortalecimento do Estado de direito e criação de oportunidades para todos”.

Ele também elogiou a determinação do governo do país de responsabilizar os que cometem e instigam a violência.

Missão da ONU

O chefe da ONU reiteirou que a Minusca tomará todas as medidas necessárias, em conformidade com seu mandato de proteger civis e fomentar estabilidade.

Ban elogiou ainda o compromisso da Missão de investigar os eventos que causaram as mortes e os ferimentos.

Causas

Na nota, o secretário-geral também ressaltou as medidas tomadas pelo governo para abordar as causas do conflito através de um processo político inclusivo e para lançar as bases para uma estabilidade de longo prazo no país.

Ele também expressou confiança de que a conferência de doadores, que será realizada em Bruxelas em 17 de novembro, estimulará apoio internacional às principais prioridades da República Centro-Africana.

Leia e Ouça:

Banco Mundial aprova US$ 250 milhões para República Centro-Africana

ONU quer medidas para combater uso de mercenários na República Centro-Africana

Apoio à República Centro-Africana "mais importante que nunca"

 

♦ Receba atualizações diretamente no seu email - Assine aqui a newsletter da ONU News
♦ Baixe o aplicativo/aplicação para - iOS ou Android
♦ Assista aos vídeos no Youtube e ouça a rádio no Soundcloud