No Sudão do Sul, representante da ONU ouve relatos de estupros e deslocamentos
BR

10 agosto 2016

Stephen O’Brien é coordenador para Assuntos Humanitários e acaba de retornar de uma visita de três dias ao país; mulheres contaram sobre abusos sexuais, assassinatos de homens e meninos e como as famílias temem por suas vidas.

Leda Letra, da Rádio ONU em Nova York.

O subsecretário-geral da ONU para Assuntos Humanitários acaba de retornar do Sudão do Sul, onde passou três dias conversando com a população. Nesta quarta-feira, ele deu detalhes da viagem aos jornalistas presentes na sede da ONU, em Nova York.

Stephen O’Brien falou com mulheres sul-sudanesas que relataram terem sido estupradas e forçadas várias vezes a se deslocaram. Meninas também são vítimas de abusos sexuais, enquanto homens e meninos são assassinados. As famílias sofrem porque são proibidas de buscar proteção e muitas temem por suas vidas.

Desnutrição Severa

O representante da ONU destacou ser necessário garantir que os sul-sudaneses recebam alimentos, água, atendimento médico e abrigo. No último mês, 70 mil civis cruzaram a fronteira com Uganda.

Dentro do Sudão do Sul, 4,8 milhões de pessoas sofrem com a insegurança alimentar e 250 mil crianças estão severamente desnutridas.

Presidente

O’Brien encontrou-se com o presidente Salva Kiir e disse ter expressado “claramente seu choque e desânimo com relatos de violações cometidas contra civis durante os confrontos recentes”.

O subsecretário-geral condenou abusos sexuais cometidos contra mulheres e meninas e pediu ao presidente do Sudão do Sul para garantir que comboios de ajuda humanitária tenham livre acesso ao país.

 

♦ Receba atualizações diretamente no seu email - Assine aqui a newsletter da ONU News
♦ Baixe o aplicativo/aplicação para - iOS ou Android
♦ Assista aos vídeos no Youtube e ouça a rádio no Soundcloud