Conselho de Segurança preocupado com ações terroristas no Mali

13 janeiro 2016

Atividades hostis incluem expansão de crimes no centro e sul; órgão recomenda aumento de equipamento e treino para soldados de paz; Estados-membros querem início de patrulhas e de ações como acantonamento no país africano.

Eleutério Guevane, da Rádio ONU em Nova Iorque.

Uma nota dos países-membros do Conselho de Segurança revela preocupação com a situação do Mali, que inclui o aumento de atividades terroristas e criminais em áreas do centro e sul.

O documento foi emitido na noite de terça-feira, um dia depois do informe apresentado ao órgão pelo subsecretário-geral para as Operações de Paz, Hervé Ladsous.

Ameaças

Os 15 Estados-membros destacam que executar o acordo de paz e aumentar os esforços para ultrapassar as ameaças podem contribuir para melhorar a situação de segurança no país.

Num dos mais graves ataques recentes morreram dois soldados de paz e um empreiteiro civil em Kidal, no norte. No ataque com morteiro, ocorrido em novembro, 20 pessoas ficaram feridas.

A ONU apoia o governo na estabilização e na reconstrução do país,  na sequência de uma série de eventos que inclui um golpe de Estado militar em 2012 e combates entre o exército e os rebeldes tuaregues.

Tropas e Polícias

O órgão pediu esforços continuados para garantir que as forças de paz tenham o equipamento e o treino necessários para cumprir o seu mandato. O apelo foi feito ao secretário-geral, aos doadores e aos países que contribuem com tropas e polícias para a Missão da ONU no Mali, Minusma.

A nota destaca que é importante garantir uma proteção adequada do pessoal da operação de paz perante o aumento das ameaças à segurança.

O outro pedido é que sejam efetivamente cumpridos os compromissos feitos na Conferência Internacional para a Recuperação Económica e Desenvolvimento do Mali. O evento foi realizado em outubro passado em Paris.

Paz Duradoura

O grupo destaca que o executivo maliano, a coligação pró-governo Plataforma e os grupos armados da aliança Coordenação devem ser "os primeiros responsáveis pelo alcance de uma paz duradoura no Mali".

Após saudar as "medidas positivas" tomadas para executar o acordo de paz, o Conselho instou a todas as partes envolvidas a continuarem empenhadas para implementar o acordo de uma forma efetiva e sem mais demora.

A nota pede rapidez na tomada de medidas para fazer avançar patrulhas de segurança no norte bem como o acantonamento, o desarmamento, a desmobilização, a reintegração dos combatentes armados e a descentralização.

Leia Mais:

Subsecretário-geral destaca evolução na situação no Mali, mas ressalta desafios

Missão da ONU começa a construir locais de acantonamento no norte do Mali

 

♦ Receba atualizações diretamente no seu email - Assine aqui a newsletter da ONU News
♦ Baixe o aplicativo/aplicação para - iOS ou Android
♦ Assista aos vídeos no Youtube e ouça a rádio no Soundcloud