ataques

Ataques no Mali matam um boina-azul da ONU e deixam mais quatro feridos

Secretário-geral pediu medidas para que autores do crime sejam responsabilizados; vítimas de ataques nas áreas de Aguelhok e Bandiagara são do Chade e do Togo.

ONU condena violência contra migrantes na África do Sul

Secretário-geral quer que líderes políticos rejeitem de forma clara e aberta atos violentos; pelo menos cinco pessoas foram mortas e dezenas ficaram presas em Joanesburgo, segundo agências de notícias.

Novos ataques geram preocupação com civis “presos na carnificina” no nordeste da Síria
BR

Regiões mais afetadas incluem Hama, Idlib e Aleppo; Ocha destaca situação de pessoas isoladas em Idlib e arredores; cerca de 1 milhão de vítimas são crianças.

Filhos de pais que combateram pelo Isil são mantidos em “centros de detenção secretos” na Síria
BR

Menores detidos na Síria não têm permissão para se comunicar com suas famílias;  Escritório de Direitos Humanos revela que essas  ações seriam  supostamente da  responsabilidade de autoridades curdas.

ONU condena ataque a sinagoga na Califórnia 

Alto representante para a Aliança das Civilizações considera que se trata de “crime de ódio”; Moratinos compromete-se a desenvolver plano de ação para salvaguardar locais de culto.

Secretário-geral condena ataques a mesquitas na Nova Zelândia

Agências de notícias informaram que 49 pessoas morreram no ataque que aconteceu  durante as orações de sexta-feira; altos funcionários da ONU também expressam solidariedade com as famílias das vítimas.

Guterres condena ataques terroristas na Somália

Explosões mataram mais de 20 pessoas; chefe da ONU apresentou condolências às famílias e amigos das vítimas; membros do Conselho de Segurança pedem cooperação dos países como Governo da Somália. 
 

Novos ataques colocam em risco segurança no combate ao ebola na RD Congo
BR

OMS preocupada com ataques contra centros de tratamento da ONG Médicos Sem Fronteiras, MSF, ocorridos na segunda-feira; no atual surto de ebola mais de 820 pessoas foram infetadas e 555 perderam a vida.

Síria: Bachelet quer proteção de civis após ataques que mataram dezenas em Idlib
BR

Chefe de Direitos Humanos está preocupada com aumento de bombardeios terrestres e disputas internas; nota defende que é melhor ter populações protegidas mesmo levando tempo para recuperar áreas controladas pelo Isil.

ONU perdeu 34 trabalhadores em ataques maliciosos em 2018
BR

Missão das Nações Unidas no Mali teve o maior número de mortos em serviço pelo quinto ano consecutivo; total de incidentes ocorridos durante o período está entre os mais baixos desde 2012.