Campanha da ONU combate discurso de ódio entre torcidas de futebol

Na Turquia, jovens jogam futebol para acabar com a violência contra mulheres e meninas.
ONU Mulheres
Na Turquia, jovens jogam futebol para acabar com a violência contra mulheres e meninas.

Campanha da ONU combate discurso de ódio entre torcidas de futebol

Legislação e prevenção de crimes

Sob o tema “Denuncie o Discurso de Ódio”, iniciativa durante Copa do Mundo no Catar faz parte de ação global para conter ódio especialmente nas redes sociais.

As Nações Unidas lançaram esta semana, em Marrocos, uma campanha para aumentar a conscientização sobre os efeitos do discurso de ódio e incentivar o público a combater a prática impedindo sua disseminação principalmente nas mídias sociais entre os torcedores de futebol.

Com o tema “Denuncie o Discurso de Ódio”, a iniciativa ganha ainda mais relevância por acontecer junto com a Copa do Mundo da Fifa, no Catar.

Dia Internacional contra o Discurso de Ódio

A campanha é uma continuação da ação global da ONU #NotoHate, ou Não ao Ódio, iniciada para a primeira celebração do Dia Internacional contra o Discurso de Ódio, em 18 junho.  

Com o aumento das agressões entre torcedores nas redes sociais, a ação busca aumentar a conscientização, explicando o que é o discurso de ódio e alertando sobre as consequências físicas e psicológicas em indivíduos e comunidades.

A campanha também destaca que o ódio não fica limitado à internet e às plataformas de mídia social, mas se espalha para a vida real, muitas vezes levando à violência, como visto em eventos trágicos em todo o mundo.

Apoio de celebridades e influenciadores

Celebridades, influenciadores e organizações da sociedade civil estão apoiando a iniciativa, com histórias dos danos reais do ódio e incentivando os internautas a fazerem denúncias.

O diretor do Centro de Informações da ONU em Rabat, capital do Marrocos, afirma que embora possa parecer “inocente ou engraçado” compartilhas fotos e comentários na internet, o ato pode causar danos reais a indivíduos ou grupos.

Fethi Debbabi acredita que o esporte, não é lugar para discurso de ódio e violência. Para ele, a Copa do Mundo é para todos os torcedores se unirem e mostrarem solidariedade, bem como usarem suas vozes para silenciar o discurso de ódio.

Discurso de ódio

A ONU define discurso de ódio como “qualquer tipo de comunicação, seja expressão ou conduta oral ou escrita, que constitua ofensa ou utilize linguagem pejorativa ou discriminatória contra qualquer pessoa ou grupo em razão de sua identidade, ou seja, filiação religiosa, origem étnica, nacionalidade, raça, cor da pele, ascendência, gênero ou outros fatores constitutivos da identidade”.

Embora reconheça a liberdade de expressão como um direito humano, a campanha busca capitalizar a popularidade do futebol para chamar a atenção e exigir que os efeitos tóxicos do discurso de ódio, especialmente na internet, sejam combatidos no mundo virtual e real.

A reflexão da iniciativa é que o esporte deve unir as pessoas e incentivar a competição justa, e nunca se tornar um espaço para discurso de ódio, discriminação e violência.

Iniciativa global Verificado

Após essa fase de lançamento, a campanha deve ampliar seu alcance e impacto para mobilizar ampla participação. Com base nas lições aprendidas, a experiência pode ser estendida a outros países.

As Nações Unidas lançaram a iniciativa Verificado em 21 de maio de 2020 em resposta ao aumento alarmante da desinformação e do discurso de ódio em todo o mundo, principalmente nas redes sociais.

Por meio da ação, a ONU busca combater a desinformação e o discurso de ódio, conscientizando e promovendo o uso inteligente da mídia em geral e da mídia social em particular, onde a tendência de sensacionalismo e busca de audiência supera a verificação de fatos e a credibilidade da informação.

A iniciativa também procura combater o discurso de ódio e seu impacto negativo além de incentivar o público em geral a confrontar e denunciar o discurso de ódio no espaço digital.