Nações Unidas pedem empenho de todos para recuperação do Líbano após explosão BR

Grandes áreas de Beirute ficaram destruídas como resultado da explosão no porto da cidade.
Unifil
Grandes áreas de Beirute ficaram destruídas como resultado da explosão no porto da cidade.

Nações Unidas pedem empenho de todos para recuperação do Líbano após explosão

Ajuda humanitária

Vice-chefe da organização revela que apoio financeiro dado em tempo recorde está fazendo a diferença; organização atua no terreno entregando auxílio médico, kits de abrigo, comida e junta famílias separadas pelo incidente da última terça-feira.

A subsecretária-geral da ONU, Amina Mohammed, disse este domingo na conferência virtual de doadores organizada para ajudar o Líbano que é preciso que todos se empenhem para que o país supere e se recupere melhor da tragédia.

O evento internacional foi convocado pela organização e pelo presidente francês Emmanuel Macron. A meta é reunir assistência internacional após a explosão ocorrida na semana passada na área portuária de Beirute, que matou pelo menos 158 pessoas, feriu mais de 6 mil e causou destruição em grande parte da cidade.

Desabrigados

Tweet URL

De acordo com a vice-chefe da ONU, a explosão da última terça-feira “chocou o mundo” ao deixar bairros arrasados, destruir uma grande parte das reservas de grãos do Líbano. Entre as infraestruturas danificadas estão seis hospitais. Centenas de milhares de pessoas ficaram desabrigadas, a maioria crianças.

Mohammed reiterou a solidariedade aos que perderam entes queridos e pessoas feridas. Ela destacou que “acima de tudo” as Nações Unidas estão empenhadas em ajudar o povo do Líbano a enfrentar a situação “de todas as formas possíveis”.

Desde a explosão, o sistema da ONU fornece suprimentos médicos, kits de abrigo e alimentos, além de ajudar a juntar famílias separadas pelo incidente. Mohammed agradeceu os doadores pelos meios que permitem essa atuação da organização. 

Diferença

Agências de notícias revelaram que entre os primeiros países a prometer ajuda financeira ao Líbano estão  Catar com US$ 50 milhões,  França com US$ 58,9 milhões, Alemanha com US$ 20 milhões. O Kuwait prometeu US$ 41 milhões e o Chipre US$ 5,89 milhões. Já a Comissão Europeia anunciou ajuda de cerca de US$ 74,2 milhões.

Para a subsecretária-geral, este apoio financeiro alcançado em tempo recorde, em particular dos parceiros regionais, já está fazendo a diferença. Mas ela destacou que o auxílio marca “apenas o começo” das ações de apoio ao país.