Jovens dizem nas Nações Unidas o que esperam da organização aos 75 anos
BR

29 janeiro 2020

Secretário-geral conversou com representantes da juventude de todo o mundo; para celebrar o aniversário, em setembro, ONU lança “maior conversa da história sobre futuro global”.

O secretário-geral da ONU, António Guterres, lançou oficialmente esta quarta-feira o diálogo mundial que marcará a comemoração dos 75 anos das Nações Unidas.

Em Nova Iorque, e numa sala lotada de jovens de várias partes do mundo, Guterres conversou com seis jovens incluindo ativistas sob o tema “Juventude no Comando”.

Ouvir

Guterres disse que “o modelo da discussão corresponde exatamente àquilo que se espera que aconteça em milhares de conversas à volta do mundo.”

Ao longo do ano, a ONU fará uma série de diálogos sobre os grandes desafios mundiais, em escolas, salas de reuniões, assembleias e prefeituras. O objetivo é dar voz a jovens e pessoas marginalizadas.

Todos podem participar pela internet, preenchendo um questionário de um minuto. A iniciativa também inclui pesquisas de opinião e análises nos meios de comunicação.

Segundo o secretário-geral, a ONU “quer mudar, quer ser melhor, quer responder melhor às aspirações das pessoas, às suas preocupações.”

Conversa

Na conversa com o secretário-geral, participaram Natalia Herbst, da Argentina, que trabalha na área da saúde e desigualdade, Cristina Petcu, da Romênia, que falou sobre conflitos e extremismos, e Isaiah Owolabi, da Nigéria, que é especialista na área da saúde e violência de gênero.

Falaram ainda Jahan Rifai, da Jordânia, que é consultora em tema como demografia e migração, Amit Joshi, do Nepal, que atua na área dos direitos humanos e desigualdades e, por fim, Eleonore Pauwels, da Bélgica, ativista nas áreas de segurança online e governação.

A partir de Juba, no Sudão do Sul, participou a enviada especial do secretário-geral sobre a Juventude, Jayathma Wickramanayake, acompanhada de vários jovens sudaneses.

Guterres disse que queria que os jovens “tivessem a oportunidade de ter um papel no mundo atual e, especialmente, no mundo que se está tentando construir.” Também afirmou que eles podiam “ter a certeza de que tudo” o que dissessem seria levado em conta.

Otimismo

Em Nova Iorque também participaram estudantes universitários e de escolas.  Guterres começou por perguntar quantos pensavam que o mundo estaria melhor, pior ou o mesmo daqui a 25 anos, quando a ONU completar seu centenário. A maioria acredita que o mundo estará melhor.  

Isaiah Owolabi apostou em “se a história for usada como guia, aprendendo com os sucessos e desafios.” Cristina Petcu não se mostro convencida. Para ela, o mundo estará pior, mas espera que o 75º aniversario “seja o momento de mudança para conseguir um 2045 melhor.” Já Eleonore Pauwels destacou “enormes riscos” na área da tecnologia e inteligência artificial.

Mudanças

A segunda pergunta foi sobre as mudanças que gostariam de ver nas próximas décadas. Jahan Rifai disse que queria ver “os deslocados regressarem a suas casas”, Natalia Herbst desejou “o fim da desigualdade de gênero” e Eleonore Pauwels contou que espera ver “a tecnologia servindo os humanos, não o contrário.”

Os jovens falaram depois sobre as tendências que mais os preocupam. Vários destacaram desigualdade, mudança climática, resistência antimicrobiana e mudanças na natureza dos conflitos. Jahan Rifai lembrou que “as pessoas afetadas por conflitos se tornam mais desesperadas e vulneráveis a radicalização.” Segundo a jovem, “a era da desinformação também está afetando a polarização” e essa tendência deve continuar. 

Quando um dos jovens disse que gostaria de ver um secretário-geral com menos de 40 anos, António Guterres afirmou que “pode ser uma ideia muito boa”, porque estava “muito impressionado” com todos os participantes. O chefe da ONU terminou dizendo que “este é o tipo de discussão dinâmica” que quer na ONU 75.

A divulgação dos resultados desta conversa global será feita a líderes mundiais e altos funcionários das Nações Unidas durante a 75ª Sessão da Assembleia Geral em setembro de 2020. A informação também será divulgada em plataformas online.

 

 

♦ Receba atualizações diretamente no seu email - Assine aqui a newsletter da ONU News
♦ Baixe o aplicativo/aplicação para - iOS ou Android
♦ Assista aos vídeos no Youtube e ouça a rádio no Soundcloud