Alta representante da ONU avalia resposta a países afetados por ciclones na África Austral

4 junho 2019

Ações coordenadas pelas autoridades em Moçambique serão acompanhadas a partir desta quarta-feira; visita de uma semana à região inclui Madagáscar, Maláui e Zimbabué.

A coordenadora assistente da ONU para os Assuntos de Emergência, Ursula Mueller, fará a partir desta quarta-feira uma visita a Moçambique como parte da avaliação da resposta dos governos regionais ao ciclone tropical Idai.

As Nações Unidas apoiam a recuperação do país após a passagem do fenômeno que provocou mais de 600 mortos em meados de março. A cidade costeira da Beira, uma das áreas mais atingidas, acolheu uma conferência de doadores no fim de semana que arrecadou cerca de US$ 1,2 mil milhão.

Representante

O ciclone Idai é considerado um dos piores desastres naturais em África e provocou danos no Zimbabué e no Maláui. Os dois países serão igualmente visitados pela representante das Nações Unidas.

Seis semanas depois da passagem do Idai, Moçambique foi atingido pelo ciclone Kenneth. Na província de Cabo Delgado, morreram dezenas de pessoas e ocorreram inundações e perdas generalizadas.

Ocha/Saviano Abreu
Maria Andarus, 25 anos, perdeu a casa durante o ciclone Idai e o marido perdeu o barco

Insegurança Alimentar

Antes de Moçambique, Ursula Mueller esteve em Madagáscar onde pediu apoio contínuo para ajudar a combater a insegurança alimentar e as doenças evitáveis, bem como abordar as causas profundas da pobreza crônica e do subdesenvolvimento.

Pelo menos 1,3 milhão de pessoas enfrentam insegurança alimentar e um quarto delas está em emergência.

Mueller esteve no sul de Madagáscar, a região mais afetada pela seca, onde visitou mães que se voluntariam para preparar a merenda escolar para mais de 500 alunos matriculados. Para muitos beneficiários a refeição é a única do dia.

As Nações Unidas fornecem assistência para o acesso à água e ao saneamento. Graças ao tipo de apoio, a taxa de abandono escolar baixou de 23% em 2015 para 12% este ano.

 

♦ Receba atualizações diretamente no seu email - Assine aqui a newsletter da ONU News
♦ Baixe o aplicativo/aplicação para - iOS ou Android
♦ Assista aos vídeos no Youtube e ouça a rádio no Soundcloud