Portuguesa vence festival da ONU com vídeo sobre migrantes cabo-verdianas

23 novembro 2018

Concurso Plural + é dedicado aos temas da migração, diversidade e inclusão social; projeto destaca as mulheres das principais comunidades migrantes que vivem em Portugal; jovem brasileiro foi outro dos distinguidos.

A jovem portuguesa Andreia Friaças, de 22 anos, foi uma das premiadas do festival Plural + com um vídeo que destaca as mulheres migrantes de Cabo Verde em Lisboa.

O evento é uma iniciativa conjunta da Aliança de Civilizações das Nações Unidas e da Organização Internacional para as Migrações, OIM, com o apoio de uma ampla rede de parceiros internacionais.

Objetivo

Imagem do vídeo Traduz-te Em Força. , by Captura vídeo Plural +

A jornalista esteve em Nova Iorque esta semana para receber o prêmio. A ONU News conversou com a portuguesa, que explicou o tema do seu vídeo.

“Em cada vídeo, existe sempre um poema de enaltecimento feminino, escrito por uma poetisa, sempre uma poetisa de cada um desses países e recitado por três mulheres, migrantes, de cada um desses países também.” 

O vídeo faz parte da campanha Traduz-te Em Força, que inclui cinco produções sobre as maiores comunidades de migrantes em Portugal, no Brasil, em Cabo Verde, na Roménia, na Ucrânia e na China.

Andreia Friaças explicou como teve a ideia para o projeto.

“O projeto nasceu muito de uma teimosia, porque eu estou muito direcionada para este tema. Enquanto jornalista, o meu trabalho também é sempre sobre os problemas que as mulheres enfrentam, nomeadamente mulheres migrantes, obviamente, e pensei “ok, isto merece ser feito, porque é uma ideia que eu consigo concretizar.”

Festival

O concurso é dedicado aos temas da migração, diversidade e inclusão social.

Desde 2009, mais de 1,5 mil inscrições de 110 países participaram na iniciativa. Os vídeos vencedores foram exibidos em dezenas de festivais, cinemas e transmissões em redes de televisão em todo o mundo.

A jornalista portuguesa venceu na categoria para jovens entre os 18 e os 25 anos. Andreia explicou como se sente sendo uma das premiadas.

“Vir até às Nações Unidas foi incrível. Eu quanto recebi o e-mail, a dizer que tinha ganho, para mim foi “uau, como assim?” Criei uma página de crowdfunding, para conseguir reunir dinheiro para vir. Quando consegui realmente ter dinheiro na página de crowdfunding e comprar a viagem, para mim era muito surreal. Então, para mim, ainda é muito surreal estar aqui, mas tem sido incrível, uma experiência incrível.”

O brasileiro João Adams Samora, de 17 anos, foi outro dos 13 vencedores.

Segundo a organização, o festival “convida os jovens do mundo a enviar vídeos originais e criativos com foco nos temas de migração, diversidade e inclusão social.”

O objetivo é “reconhecer a juventude como agentes poderosos de mudança social positiva em um mundo muitas vezes caracterizado por intolerância e divisões culturais e religiosas.”

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

♦ Receba atualizações diretamente no seu email - Assine aqui a newsletter da ONU News
♦ Baixe o aplicativo/aplicação para - iOS ou Android
♦ Assista aos vídeos no Youtube e ouça a rádio no Soundcloud