Guterres destaca resiliência e sustentabilidade no Dia Mundial das Cidades

31 outubro 2018

1,4 milhão de pessoas migram para as cidades todas as semanas; ritmo de urbanização impõe desafios às áreas urbanas; cerca de 77 milhões de residentes urbanos correm o risco de cair na pobreza.

O secretário-geral da ONU, António Guterres, alertou para as “implicações significativas” da forma como as cidades se estão a desenvolver atualmente.

No Dia Mundial das Cidades, Guterres lembrou vários acordos internacionais para lidar com a crescente urbanização do planeta e que definem “um roteiro para um mundo mais sustentável e resiliente.”

Urbanização

Secretário-geral da ONU, António Guterres destaca importância de resiliência e sustentabilidade no Dia Mundial das Cidades., by Foto ONU /Loey Felipe

Para o líder da ONU, é necessário trabalhar em conjunto para conseguir responder ao “1,4 milhão de pessoas que se mudam para as cidades” todas as semanas.

Em mensagem especial, Guterres lembra que “a rápida urbanização pode sobrecarregar as capacidades locais, contribuindo para aumentar o risco de desastres naturais provocados pelo homem.”

Exemplos

O secretário-geral dá alguns exemplos de casos em que as cidades se têm “vindo a esforçar para aumentar a sua resiliência e sustentabilidade.”

Bangcock, capital da Tailândia, por exemplo, construiu instalações de armazenamento de água subterrânea “para lidar com o aumento do risco de inundação e economizar água para períodos mais secos.” Em Quito, no Equador, o governo local recuperou ou protegeu “mais de 200 mil hectares de terra para aumentar a proteção contra inundações, reduzir a erosão e salvaguardar o fornecimento de água doce e a biodiversidade da cidade.”

Já Joanesburgo, está a envolver  os moradores na recuperação de espaços públicos, para que possam ser usados ​​com segurança para lazer, atividades desportivas, eventos comunitários e serviços.

Guterres termina a sua mensagem com um apelo para que todos “trabalhem juntos para construir cidades sustentáveis ​​e resilientes que ofereçam segurança e oportunidades para todos.”

Sensibilização

Segundo a ONU Habitat, cerca de 77 milhões de residentes urbanos correm o risco de cair na pobreza.​​​​​​​ONU Habitat/Julius Mwelu

Outubro foi o mês de sensibilização patra as questões da urbanização. Segundo o Programa das Nações Unidas para os Assentamentos Humanos, ONU Habitat, este ano foram organizados um número recorde de eventos para discutir o tema em 30 países.

Para a diretora executiva da ONU Habitat, Maimunah Mohd Sharif, “se as cidades não investirem em resiliência, os custos em termos económicos, sociais, políticos e humanos vão aumentar.”

A representante lembra que “as cidades também são um caldeirão onde as desigualdades são exacerbadas, levando à agitação social e ao potencial de conflito”, por isso, considera que é fundamental “investir em resiliência.”

A ONU Habitat estima que que sem ação sobre as mudanças climáticas cerca de 77 milhões de residentes urbanos correm o risco de cair na pobreza.

 

 

♦ Receba atualizações diretamente no seu email - Assine aqui a newsletter da ONU News
♦ Baixe o aplicativo/aplicação para - iOS ou Android
♦ Assista aos vídeos no Youtube e ouça a rádio no Soundcloud