Enviado da ONU promete trabalhar mais com Israel para melhorar acesso a Gaza

Nickolay Mladenov visitou este domingo a Faixa de Gaza..
Foto: ONU/Loey Felipe
Nickolay Mladenov visitou este domingo a Faixa de Gaza..

Enviado da ONU promete trabalhar mais com Israel para melhorar acesso a Gaza

Paz e segurança

Para Nickolay Mladenov, fatores humanitário, político e de segurança pioraram situação na área; agências de notícias anunciaram trégua entre as duas partes na sequência de ataques israelenses em Gaza após lançamento de foguetes da área.

As Nações Unidas continuarão trabalhando com as autoridades israelenses para melhorar o acesso e o movimento na Faixa de Gaza, bem como permitir mais importações e exportações. 

As palavras são do coordenador especial da ONU para o processo de paz no Oriente Médio, Nickolay Mladenov, falando este domingo durante sua visita à Faixa de Gaza. 

Trégua 

Agências de notícias informaram que, este sábado, Israel atacou alvos do movimento Hamas em resposta ao disparo de foguetes a partir da área. 

De acordo com os relatos das agências, as duas partes já concordaram com uma trégua. Pelo menos duas pessoas morreram e outras 12 ficaram feridas com os ataques a Gaza. As ações da área provocaram três feridos do lado de Israel. 

Para Nickolay Mladenov, nos últimos meses a situação da área se deteriorou rapidamente por causa da combinação dos fatores humanitário, da piora da situação política com o fim do processo de reconciliação e do agravamento da segurança.

O enviado defendeu que “sem uma economia, uma outra escalada de violência pode ocorrer muito rapidamente em Gaza”.

Iniciativas

O enviado afirmou que a outra etapa no processo de paz é retornar à reconciliação. Ele apelou às lideranças dos movimentos Hamas e Fatah bem como todas as facções palestinas “a levarem a sério todas as iniciativas do Egito”.

Mladenov destacou ainda que “a única alternativa aos esforços de unir o povo e as facções palestinas é o caos”.

Para a comunidade internacional, ele frisou que é preciso melhorar a coordenação com as partes “para garantir que todos se afastem hoje da beira do abismo”.

O coordenador alertou também que “se está a um passo de outro confronto, e que todo mundo precisa dar um passo atrás”.

Caminho 

A expectativa do enviado é que, nos próximos dias, as partes observem os resultados dos esforços internacionais para conter a situação e traçar um caminho político adiante.

O enviado declarou ainda que o seu interesse na região não é apenas propor projetos ou financiadores para Gaza, mas também trabalhar numa perspetiva política para a área.

Para que essa nova visão seja realista, Mladenov destacou que se deve evitar a guerra, corrigir os problemas humanitários de Gaza e retornar ao processo de reconciliação.

Apresentação: Eleutério Guevane.