Jovens de comunidades do Rio de Janeiro levam música clássica aos palcos da ONU

15 maio 2018

Funcionários da organização e diplomatas acompanham evento promovido pela Missão do Brasil nas Nações Unidas e a Ação Social pela Música do Brasil; Alemanha e Holanda já receberam atuação do grupo de 14 jovens.

Um grupo de 14 brasileiros da Orquestra Camerata Jovem atua esta quarta-feira para funcionários e diplomatas que trabalham junto às Nações Unidas em Nova Iorque.

Os músicos são provenientes de comunidades de baixa renda no Rio de Janeiro e têm idades entre 14 e 20 anos.

Visibilidade

Entre as atrações musicais estão clássicos de Mozart e Bach, ao lado de peças de compositores brasileiros Pixinguinha e Ary Barroso. Os organizadores disseram que a meta é dar visibilidade à orquestra e permitir que jovens de poucas posses se apresentem na ONU.

Esta será a terceira atuação internacional da Orquestra Camerata Jovem, depois de presenças em palcos da Alemanha e da Holanda.

A Missão do Brasil nas Nações Unidas apoia o evento com a Ação Social pela Música do Brasil, entidade que promove a educação cultural e a inclusão social por meio do ensino da música clássica.

Apresentação: Daniela Gross