Líderes querem “fazer o possível” para acordo sobre Chipre ainda em 2016 BR

Ban Ki-moon no encontro com o líder grego-cipriota Nicos Anastasiades (direita) e o turco-cipriota, Mustafa Akinci (esquerda). Foto: ONU/Jean-Marc Ferré

Líderes querem “fazer o possível” para acordo sobre Chipre ainda em 2016

Secretário-geral da ONU reuniu-se com políticos grego-cipriota e turco-cipriota e disse que é preciso haver “compromisso compartilhado”; negociações começaram nesta segunda-feira na Suíça sobre futuro da ilha.

Edgard Júnior, da Rádio ONU em Nova York.

O secretário-geral da ONU, Ban Ki-moon, afirmou na abertura da reunião para definir o futuro de Chipre que os líderes do país têm um “compromisso compartilhado” para resolver a situação até o fim deste ano.

Em Mont Pélerin, na Suiça, onde o encontro está sendo realizado, Ban disse que o líder grego-cipriota Nicos Anastasiades e o turco-cipriota, Mustafa Akinci, declararam que “farão de tudo para alcançar um acordo ainda em 2016”.

Expectativas

Ban Ki-moon afirmou que “a perspectiva de uma solução para o Chipre está próxima e que as expectativas são altas entre as comunidades grega e turca. A reunião na Suiça deve se concentrar na questão de concessão territorial.

O chefe da ONU alertou que “questões delicadas e difíceis” devem ser resolvidas.

A ilha no Mediterrâneo está dividida desde 1974 quando ocorreu um golpe militar.

A ONU tem tido uma participação importante no Chipre por mais de 50 anos, desde a implementação da Missão da organização, em 1964.