Termina primeira fase de conversas sobre acordo de paz na Síria BR

Homs é a cidade que mais sofreu bombardeios aéreos desde o início do conflito sírio. Foto: Acnur/Andrew McConnell

Termina primeira fase de conversas sobre acordo de paz na Síria

Enviado da ONU, Staffan de Mistura cita pontos positivos das últimas semanas, como pausa nas hostilidades, entrada de ajuda humanitária e avanços nas reuniões que ocorrem em Genebra; representantes retomam conversas dia 9.

Leda Letra, da Rádio ONU em Nova York.

Foi encerrada nesta sexta-feira a primeira fase das conversações lideradas pela ONU que buscam acabar com a guerra na Síria. O enviado especial da organização para o país árabe afirmou que o povo sírio tem razões para duvidar do plano, mas também motivos para acreditar no sucesso das negociações.

Em Genebra, Staffan de Mistura mencionou progressos das últimas semanas: pausa nas hostilidades, aumento da entrega de ajuda humanitária na Síria e afirmou que o terreno está pronto para “conversas sérias sobre uma transição política”.

Transição

Segundo ele, o foco dos encontros das últimas duas semanas foi sobre como as conversas deveriam proceder. Mas agora que esta fase de discussões foi encerrada, ele espera que as delegações do governo e da oposição tratem da transição política, quando as reuniões forem retormadas em Genebra no dia 9 de abril.

De Mistura fez um apelo ao povo sírio, pedindo que confie no processo, ao mesmo tempo em que reconheceu que a população ficou desapontada várias vezes anteriormente.

Ajuda Humanitária

O enviado da ONU garante que agora, os sinais são muito mais promissores, devido à pausa nas hostilidades e ao fato de que ajuda humanitária tenha sido entregue a  400 mil sírios em áreas sitiadas desde o começo do ano.

De Mistura citou que há quatro ou há cinco meses, os sírios sequer sonhavam em ver Rússia, Estados Unidos e Arábia Saudita discutindo a paz na Síria ou a dimuição dos confrontos. Por isso, ele pede a todos que acreditem no horizonte político.

Em Genebra, o principal grupo da oposição ao governo sírio denunciou algumas violações do acordo de pausa nas hostilidades. O enviado da ONU reconheceu a situação, mas lembrou que vários incidentes foram evitados com a ajuda dos EUA e da Rússia.

Leia Mais:

"Atentado em Bruxelas mostra que mundo deve acabar com guerra na Síria"

Conversações de paz na Síria coincidiram com redução da violência

Conversa com opositores sírios foi "produtiva", afirma enviado da ONU