Agência da ONU deplora violência na Síria, após morte de sete palestinos BR

Agência da ONU deplora violência na Síria, após morte de sete palestinos

Refugiados estavam no acampamento de Deraa, no sul do país; no ataque ocorrido no sábado, outros 15 civis ficaram feridos.

Eleutério Guevane, da Rádio ONU em Nova York.* 

A Agência da ONU de Assistência a Refugiados Palestinos, Unrwa, está condenando a violência no acampamento de Deraa, no sul da Síria, após sete palestinos morrerem no local.

Segundo relatos, outras 15 pessoas ficaram feridas no ataque de sábado, que também danificou fortemente o centro de saúde primária e o centro de saúde da mulher da Unrwa.

Novo Apelo

O diretor da agência na Síria fez, nesta segunda-feira, um novo apelo para o fim do conflito armado em campos de refugiados palestinos e em áreas civis. Michael Kingsley-Nyinah afirmou que a perda de vidas é “profundamente angustiante”.

Segundo ele, os danos aos dois centros de saúde limitam a disponibilidade de serviços essenciais e agravam a crise humanitária para os refugiados palestinos.

Desafios

A Unrwa destaca que o Centro de Saúde de Deraa foi reconstruído e recebeu equipamentos novos em 2008, com a ajuda de doadores. Antes do conflito na Síria, o local atendia mais de 25 mil palestinos que vivem no acampamento.

Mas a guerra civil, que já dura mais de 2,5 anos, levou muitos refugiados a buscar segurança fora do campo e também impediu o centro de funcionar normalmente durante vários meses.

A Unrwa apelou novamente aos lados em conflito na Síria e à comunidade internacional para resolver, “com urgência” a situação, por meio de um processo pacífico de mediação e diálogo.

Apesar dos desafios, a agência continua apoiando 420 mil refugiados na Síria, fornecendo educação, saúde, transferências de dinheiro e ajuda alimentar.

*Apresentação: Leda Letra.