Casos de stress pós-traumático superam o dobro em Gaza

Casos de stress pós-traumático superam o dobro em Gaza

De acordo com a agência, quatro em cada dez pacientes tratados têm menos de nove anos; responsável da Unrwa fala de epidemia de trauma psicológico e de stress pós-traumático.

Eleutério Guevane, da Rádio ONU em Nova Iorque.

A incidência de casos de stress pós-traumático na Faixa de Gaza aumentou em mais de 100% após o recente conflito, refere a Agência da ONU de Assistência a Refugiados Palestinos, Unrwa.

Os dados da agência revelam que quatro em cada dez pacientes tratados têm menos de nove anos. De acordo com a Unrwa, entre Novembro a Dezembro o número de pacientes duplicou.

Ataques

O período foi marcado por oito dias de confrontos entre Israel e o grupo islâmico Hamas, que controla a Faixa de Gaza. Estima-se que pelo menos 132 pessoas tenham morrido devido aos ataques.

O diretor do Programa de Saúde do Unrwa refere que os dados refletem um aumento significativo de problemas de saúde mental. Para Akihiro Seita, a situação indicia uma epidemia de trauma psicológico e de stress pós-traumático.

Dados

Seita chama atenção ao facto de a informação não incluir dados ainda não publicados no que, segundo referiu,  demonstra indícios de um grande número de casos não reportados.

Uma avaliação psicossocial rápida feita pelo Fundo da ONU para a Infância, Unicef, revelou um aumento de 91% dos distúrbios de sono em crianças após os confrontos. Dos inquiridos, mais de 80% falaram de tonturas e de alterações de apetite.