ONU pede diálogo entre governo do Canadá e líderes aborígenes BR

ONU pede diálogo entre governo do Canadá e líderes aborígenes

Relator especial das Nações Unidas afirmou que primeiro-ministro país concordou em se reunir com indígenas após protestos contra medidas que afetaram situação dos indígenas.

Edgard Júnior, da Rádio ONU em Nova York.

O primeiro-ministro do Canadá, Stephen Harper, concordou em se reunir com líderes aborígenes para discutir assuntos relativos aos povos indígenas.

A informação foi dada, esta terça-feira, pelo relator especial das Nações Unidas para os direitos dos povos indígenas, James Anaya.

Apelo

Anaya apelou ao governo canadenese e aos líderes aborígenes que durante o encontro, marcado para esta sexta-feira, eles aproveitem a oportunidade para “reparar as relações num espírito de boa fé, parceria e respeito mútuo.”

Os contatos entre os dois lados ficaram abalados por causa dos protestos realizados pelos indígenas nas últimas semanas contra medidas governamentais que afetaram os povos aborígenes.

Protestos

O movimento ficou marcado pela greve de fome realizada pela chefe aborígene, Theresa Spence, do povo Attawapiskat, desde 11 de dezembro.

O representante da ONU expressou preocupação pelo estado de saúde de Spence e disse que ela vai participar da reunião no final da semana.

Direitos

Anaya afirmou que o diálogo entre as duas partes deve se basear nos padrões estabelecidos pela Declaração das Nações Unidas sobre os Direitos dos Povos Indígenas.

Chamando a atenção para a Declaração, que servirá de referência para a reunião, o representante da ONU declarou que os tratados e os acordos fortalecem a parceria entre os povos aborígenes e os Estados.

Preocupação

Anaya reiterou sua preocupação com a situação atual e expressou o sentimento numa carta enviada ao primeiro-ministro Harper.

O relator disse que continuará monitorando os acontecimentos e espera que a reunião do dia 11 leve a uma ação significativa e restauradora entre o governo canadense e a liderança aborígene.