Cheias afetam 7,7 milhões de pessoas na Nigéria

Cheias afetam 7,7 milhões de pessoas na Nigéria

Agências humanitárias no país lançaram um apelo de US$ 38 milhões para cobrir os danos causados pelas inundações; mais de 2 milhões de pessoas abandonaram as suas casas devido às cheias do rio Níger.

Edgard Júnior, da Rádio ONU em Nova Iorque.*  

Agências humanitárias da ONU lançaram um apelo de US$ 38 milhões para responder à destruição causada pelas cheias que afetaram 7,7 milhões de pessoas na Nigéria.

Em nota, o Escritório para Assuntos Humanitários da ONU refere que mais de 2 milhões de pessoas foram obrigadas a abandonar as suas casas devido às cheias do rio Niger.

Epidemia

A maior parte do montante será usada para restaurar os sistemas e serviços de fornecimento de água, saneamento e higiene.

Segundo o Escritório da ONU de Assistência Humanitária, Ocha, há risco de uma epidemia devido ao acesso limitado à água potável e aos serviços de saneamento.

Água

Uma pesquisa feita pelo Fundo das Nações Unidas para a Infância, Unicef, mostrou que nas regiões atingidas, os desalojados consomem água de lagos, riachos e poços artesianos.

Jeans Laerke, da Ocha, alertou para o risco de insegurança alimentar devido a destruição de campos agrícolas e áreas pesqueiras.

Plano

Laerke disse que o objetivo do plano de resposta é ajudar imediatamente 2,1 milhões de pessoas que necessitam de assistência em vários setores humanitários, como serviços de água e esgotos, fornecimento de alimentos e outros ítens importantes como redes mosquiteiras e produtos de cozinha.

Segundo a Ocha, a maioria dos atingidos pelas cheias vive da agricultura e da pesca ao longo do rio Niger. O grupo está provisóriamente em acampamentos ou edifícios públicos, como escolas espalhadas pela região.