ONU deve liderar esforços na luta ao terrorismo

ONU deve liderar esforços na luta ao terrorismo

Ban Ki-moon diz que a impacialidade e independência da ONU permitem à organização liderar melhor os esforços internacionais contra o terrorismo.

João Rosário, da Rádio ONU em Nova Iorque.

O Secretário-Geral da ONU, Ban Ki-moon, defendeu que a liderança da luta contra o terrorismo deve ser uma responsabilidade das Nações Unidas.

Num encontro do Conselho de Segurança, realizado esta terça-feira, sobre Segurança Global e Terrorismo Internacional, Ban Ki-moon declarou que o combate a este fenómeno deve ser uma das maiores prioridades da comunidade internacional.

Ameaça

Ban disse que “as Nações Unidas têm a responsabilidade de liderar os esforços da comunidade internacional no confronto contra esta ameaça, que não tem qualquer justificação”. O Secretário-Geral considera ainda que a ONU, “enquanto organização Universal, independente e imparcial, está em situação impar para o papel de líder” da luta contra o terrorismo.

O Secretário-Geral citou os recentes ataques em Bombaim como exemplos de como o terrorismo pode dividir sociedades e povos e minar instituições.

Ban Ki-moon lembrou a Estratégia Global Contra o Terrorismo, aprovada pela ONU em 2006 como um exemplo dos esforços da organização em reunir a comunidade internacional em volta de um consenso geral para lutar o fenómeno, sob a égida das Nações Unidas.