Estigma é barreira à ação pública contra HIV, diz Ban BR

Estigma é barreira à ação pública contra HIV, diz Ban

Artigo de Secretário-Geral (foto) em jornal americano sugere que muitos pacientes têm medo de procurar tratamento para Aids.

Mônica Villela Grayley, Rádio ONU em Nova York.

O Secretário-Geral da ONU, Ban Ki-moon, afirmou que o estigma contra pacientes de HIV continua sendo a principal barreira a ações públicas de combate à doença.

Num artigo publicado no jornal “The Washington Times”, Ban afirmou que o preconceito tem levado a um aumento da epidemia e um impacto mortal em todo o mundo.

Reação

Ban lembrou que muitos pacientes têm medo de procurar diagnóstico e tratamento por causa da reação negativa que terão que enfrentar.

O Secretário-Geral da ONU publicou o artigo também para marcar a 17ª. Conferência Internacional sobre HIV/Aids, que ocorre na Cidade do México, nesta semana.

Um dos participantes do evento, o coordenador de projeto da Organização Internacional do Trabalho, em Moçambique, Paulo Romão, falou à Rádio ONU sobre algumas iniciativas de combate à Aids em seu próprio país.

“O desafio é grande porque estamos há algum tempo a implementar estas estratégias, mas os novos índices de contaminação não param de aumentar. Mas estamos, de qualquer forma, experimentando estratégias de luta contra a pandemia no local de trabalho”, disse.

Laço Vermelho

O trabalho de organizações não-governamentais no combate ao HIV é premiado todos os anos pelas Nações Unidas.

Nesta quarta-feira, 25 organizações civis receberam o prêmio Laço Vermelho, numa cerimônia na Cidade do México

Cada vencedor receberá US$ 20 mil, o equivalente a R$ 30 mil.