Plano global contra crise alimentar

Plano global contra crise alimentar

Ao todo, foram prometidos cerca de US$ 7 bilhões para investimentos em agricultura e pesquisa; anúncio foi feito em declaração final em Roma.

Mônica Villela Grayley, Rádio ONU em Nova York.

A Organização das Nações Unidas para Agricultura e Alimentação, FAO, anunciou um plano de ação global para combater a crise alimentar.

A iniciativa foi inserida na declaração final da Conferência Internacional da FAO sobre Segurança Alimentar, que terminou nesta quinta-feira, em Roma, na Itália.

Pesquisa

Ao todo, foram prometidos cerca de US$ 7 bilhões, o equivalente a mais de R$ 11 bilhões.

O dinheiro deve ser investido no setor agrícola dos grandes produtores de cereais e em pesquisa.

De acordo com agências de notícias, o maior doador foi o Banco de Desenvolvimento Islâmico, seguido pelo Banco Mundial e o Banco de Desenvolvimento Africano.

Leia o boletim de Marcelo Torres, da Rádio ONU em Roma.

“Houve um consenso de que o alto preço do petróleo é uma das principais causas da onda de aumentos de preços de alimentos ao redor do mundo.

Rodada de Doha

Além disso, o documento pede que se diminuam as barreiras no comércio internacional de comida.

De acordo com analistas, a conferência fez esse assunto ganhar peso e ele deverá ser tornar um dos principais temas da reunião do G-8 no mês que vem no Japão.

O impulso também poderá ajudar a destravar as negociações da rodada de Doha da Organização Mundial do Comércio, que tenta liberalizar o comércio mundial”.

Participaram da Conferência Internacional de Segurança Alimentar, em Roma, mais de 180 países e cerca de 40 chefes de Estado e governo.