ONU discute protecção a civis em conflitos armados

ONU discute protecção a civis em conflitos armados

Subsecretário-geral da ONU, John Holmes (foto) diz no Conselho de Segurança que número de mortes tem aumentado.

Iara Luchiari, Rádio ONU em Nova York.

O subsecretário-geral da ONU para Assistência Humanitária, John Holmes, afirmou que o não-cumprimento das leis internacionais em zonas de violência elevam o número de mortes de civis em conflitos armados.

Holmes falou ao Conselho de Segurança, esta terça-feira, em Nova York.

Risco

Segundo ele, casos de hostilidade, violência sexual e o bloqueio de acesso humanitário continuam a ser graves durante conflitos armados e colocam em risco a segurança de civis.

O subsecretário-geral disse também disse que a violência no Burundi, na República Centro-Africana, no Chade e no Sudão forçou 337 mil civis a abandonarem as suas casas.

Protecção às Crianças

A representante especial das Nações Unidas para Crianças e Conflitos Armados, Radhika Coomaraswamy, iniciou, esta segunda-feira, uma visita de seis dias ao Chade e à República Centro-Africana.

Durante a viagem, Coomaraswamy avaliará os impactos sobre as crianças dos conflitos ocorridos na região.

O aumento de casos de violência sexual, recrutamento de crianças e a insegurança são algumas das preocupações.

Apresentação*: João Duarte da Rádio ONU em Nova York.