Dengue no Rio é alerta para AL

Dengue no Rio é alerta para AL

Opas diz que epidemia no Rio serve para preparar não só outras partes do próprio Brasil, mas também da América Latina.

Ana Luiza Ponciano e Cadija Tissiani, da Rádio ONU em Nova York*.

A Organização Pan-Americana da Saúde, Opas, afirmou que os casos de dengue no Rio de Janeiro servem de alerta para autoridades de saúde não só de outras cidades brasileiras, mas também do continente americano.

O coordenador da Unidade de Prevenção à Dengue, da Opas, Ruben Figueroa, disse à Rádio ONU, de Brasília, que a experiência do Rio está ajudando autoridades a sistematizar a resposta à epidemia.

Resposta

“ A dengue é uma situação que preocupa em várias cidades do continente. Mesmo no Brasil, nós temos outras cidades que não têm a característica turística, internacional com o Rio de Janeiro. Nós temos dificuldades em outras cidades brasileiras e estamos sistematizando o que está ocorrendo no Rio de Janeiro para que num futuro possa constituir um aprendizado importante para todos ”, afirmou

De acordo com a Organização Mundial da Saúde, OMS, o Brasil já notificou mais de 120 mil casos de contaminação com o mosquito aedes aegypti, que causa da dengue.

Mudança Climática

Ruben Figueroa, da Opas no Brasil, diz que atividades humanas contribuíram para agravar a contaminação.

“A cidade continua crescendo, esse crescimento não é planejado, esse crescimento não é acompanhado com a oferta de serviços básicos, particularmente a oferta de água no recolhimento regular de lixo, o clima. É uma é um determinante importante para isso”, diz

Vacina

Segundo a OMS, o Brasil responde por quase dois terços dos casos de dengue nas Américas.

Dos 900 mil casos registrados em todo o continente no ano passado, 560 mil, aproximadamente, ocorreram no Brasil.

Não existe vacina ou cura para para a dengue que causa febre alta, dor de cabeça, vômitos e manchas na pele.

*Apresentação: Monica Villela Grayley da Rádio ONU em Nova York