Olimpíadas e política

Olimpíadas e política

Secretário-Geral diz que está triste com situação sobre Tibete e elogiou China por buscar diálogo com representante do Dalai Lama.

Mônica Villela Grayley, Rádio ONU em Nova York.

O Secretário-Geral da ONU, Ban Ki-moon, afirmou que a melhor maneira de lidar com a situação entre a China e a região autônoma do Tibete é através do diálogo.

Ban falou a jornalistas durante uma viagem a Genebra, na Suíça, e disse que espera que os representantes do Dalai Lama, o líder espiritual do Tibete, aproveitem a oportunidade para realizar conversações com o governo chinês.

100 dias

Ban lamentou que os recentes protestos, iniciados no Tibete, tenham refletido de forma negativa sobre as Olimpíadas de Pequim, marcadas para começar exatamente daqui a 100 dias.

Ban Ki-moon afirmou que um evento esportivo como os Jogos Olímpicos não deveriam ser objeto de mistura com assuntos políticos.

Segundo ele, as Olimpíadas são uma área, onde toda a comunidade internacional pode competir e desfrutar de hamornia e compreensão mútua.

Continente Asiático

Ele disse que o que ocorreu com relação aos Jogos Olímpicos e o Tibete é lamentável, e afirmou que está pessoalmente triste com a situação.

O Secretário-Geral lembrou que esta será a terceira vez que as Olimpíadas serão realizadas no continente asiático.