FAO relaciona patos e arroz à gripe aviária (Português para o Brasil)

FAO relaciona patos e arroz à gripe aviária (Português para o Brasil)

Segundo pesquisadores, os dois elementos seriam mais fortes em caso de surtos que outras aves, como por exemplo galinhas.

Ana Luiza Ponciano, Rádio ONU em Nova York*.

A Organização das Nações Unidas para Agricultura e Alimentação, FAO, afirmou que dois novos fatores podem deitar por terra a associação de que a gripe aviária é transmitida somente por galinhas.

Segundo a FAO, populações de patos e plantações de arroz seriam o fator principal da propagação da gripe aviária na Tailândia e no Vietnã.

Hipótese

O estudo, que examinou uma série de influências da doença, entre 2003 e 2005, foi coordenado pelo veterinário Jan Slingenbergh da FAO.

Com ajuda de mapeamento por satélites, pesquisadores descobriram que um número de diferentes fatores, incluindo a grande quantidade de patos, gansos e galinhas, o tamanho da população, o cultivo de arroz embasavam a hipótese.

A FAO estima que aproximadamente 90% da população de patos do mundo estão na Ásia, sendo cerca de 75% na China e no Vietnã. Já a Tailândia têm mais de 11 milhões de patos.

A gripe aviária já matou 236 pessoas, a maioria na Ásia.

*Apresentação: Monica Villela Grayley da Rádio ONU em Nova York