Unicef intervém por prisioneiro em Guantánamo BR

Unicef intervém por prisioneiro em Guantánamo

Agência da ONU diz que caso do afegão Omar Khadr refere-se a alegações de crimes cometidos quando ele tinha 15 anos.

De acordo com o Unicef, o processo sobre Omar Khadr, que começa nesta segunda-feira, refere-se a alegações de crimes que ele teria cometido quando tinha 15 anos.

Crimes de Guerra

As autoridades americanas estão debatendo se ele deve ser ou não julgado por crimes de guerra.

Na nota, o Unicef afirma que crianças-soldado devem ser tratadas como vítimas de adultos.

Segundo a agência da ONU, deve haver ainda proteção especial sob padrões internacionais de justiça infanto-juvenil.

Analistas dizem que se Khadr for condenado, a decisão poderia abrir um precedente para processos contra centenas de milhares de crianças-soldado em todo o mundo.