Nações Unidas promovem paz entre jovens no Quénia

Nações Unidas promovem paz entre jovens no Quénia

Encontro, após onda de violência política, convidou 700 meninos e meninas a se tornar ‘embaixadores da paz’.

Pelo menos 850 pessoas já morreram desde Dezembro, quando começaram os protestos contra a reeleição do presidente Mwai Kikabi.

A iniciativa do Unicef é feita em parceria com o Centro das Nações Unidas para Assentamentos Humanos, UN-Habitat.

Participaram da primeira reunião, no início desta semana, cerca de 700 meninos e meninas da capital queniana.

A directora-executiva do UN-Habitat, Anna Tibaijuka, lembrou aos jovens que recai sobre eles a responsabilidade de garantir o desenvolvimento pacífico do Quénia.

Ela disse ainda que os apelos para que a justiça funcione podem ser feitos sem o recurso à violência.

O Secretário-Geral das Nações Unidas, Ban Ki-moon, anunciou, na terça-feira, que enviará ao Quénia o chefe do Departamento da ONU para Assistência Humanitária, John Holmes.

Ele deve chegar nesta sexta-feira ao país para avaliar a situação.

Cerca de 300 mil pessoas tiveram que fugir de suas casas desde o fim do ano.