Tecnologia espacial pode ajudar saúde pública (Português para o Brasil)

Tecnologia espacial pode ajudar saúde pública (Português para o Brasil)

Segundo OMS, mapeamento de doenças por satélites facilita distribuição de remédios e trabalhos de prevenção. ~~

Monica Valéria Grayley, da Rádio ONU em Nova York.

A Organização Mundial da Saúde, OMS, diz que a tecnologia espacial é uma grande aliada em situações de crise humanitária.

De acordo com a agência da ONU, os satélites podem fazer o mapeamento de doenças, facilitando a distribuição de remédios e trabalhos de prevenção.

Resgates

A utilização do Sistema Global de Posicionamento, GPS, permite, também, que equipes de resgate cheguem mais rápido aos locais atingidos por desastres naturais.

A informação é do coordenador de programa do Escritório da ONU para Assuntos Espaciais, David Stevens, à Rádio ONU, de Salzburgo, na Áustria.

"Uma área de grande sucesso é a área de inundações, em que se pode utilizar a imagem de satélite para identificar as áreas inundadas, a infra-estrutura rodoviária danificada, o que dá para apoiar os trabalhos de resgate. Outra área é dos incêndios florestais, em que se identifica as áreas de incêndio para apoiar os trabalhos de campo. Outra área é do derramamento de óleo, onde se tem a possibilidade de utilizar essas imagens para poder apoiar os trabalhos de minimização do impacto", disse.

Tecnologia cara

No entanto, a tecnologia de satélites ainda é cara. Muitos países não possuem recursos para investir nestes programas. De acordo com David Stevens, a intenção da ONU é fazer com que esta oportunidade esteja disponível para todos.

"Um trabalho da ONU é procurar fazer com que essa oportunidade esteja ao alcance de todos os países e não apenas de um grupo restrito. A ideia é exatamente essa: uma equipe da ONU trabalhando com um programa muito específico, com o objetivo de ajudar todos os países a acessarem e usarem a tecnologia espacial para os desastres", disse.

Em 2007, o governo brasileiro assinou um acordo com a Argentina para o desenvolvimento conjunto de um satélite de observação. O Brasil já possuiu satélites em parceria com a China.