Conselho de Segurança analisa situação no Timor-Leste

Conselho de Segurança analisa situação no Timor-Leste

Encontro debaterá a prorrogação do mandato da Missão Integrada das Nações Unidas para Timor-Leste, Unmit.

Helder Gomes, da Rádio ONU em Nova York.

O Conselho de Segurança da ONU reúne-se, nesta quinta-feira, em Nova York, para analisar a situação no Timor-Leste e o mandato da Missão das Nações Unidas no país.

O encontro estava previsto para 14 de Fevereiro, mas foi adiado devido aos ataques que feriram o presidente José Ramos-Horta.

Em Janeiro, o Secretário-Geral da ONU, Ban Ki-moon enviou ao Conselho de Segurança um relatório sobre o Timor, em que pede a intensificação dos esforços para promover diálogo e acalmar tensões, além de reforçar o processo democrático no país.

No documento, Ban sugeriu ao conselho a renovação do mandato da Missão Integrada da Nações Unidas no Timor-Leste, Unmit.

Renovação do mandato

Antes da reunião, o embaixador do Timor-Leste nas Nações Unidas, Nelson Santos, falou à Rádio ONU sobre a perspectiva de renovação do mandato da Unmit.

“Acredito que a missão vai ser renovada. Falei com vários embaixadores e mesmo antes dos incidentes já havia consenso sobre a renovação. O que está ainda por decidir é a duração dessa extensão. Creio que o Conselho de Segurança será muito receptivo às recomendações do senhor Secretário-Geral”, disse.

O presidente Ramos-Horta permanece hospitalizado na cidade de Darwin, na Austrália, se recuperando dos tiros sofridos no peito e abdómen.

O primeiro-ministro timorense, Xanana Gusmão, também sofreu um atentado mas saiu ileso.

Um dos autores do ataque, o major Alfredo Reinado, foi morto no incidente.

Reinado liderou, em 2006, um movimento rebelde de militares demitidos.