ONU pede fim da violência no Quénia

ONU pede fim da violência no Quénia

Último apelo partiu do representante de Ban Ki-moon para Prevenção do Genocídio, Francis Deng.

Deng afirmou que está preocupado com o crescimento da violência no país africano.

A informação é da porta-voz de Ban, Marie Okabe.

Tribos

Segundo ela, Deng sugeriu que os líderes políticos quenianos sejam responsabilizados pelas violações das leis internacionais.

Segundo agências de notícias, pelo menos 64 pessoas teriam morrido nos último cinco dias devido ao aumento da violência principalmente na região do Vale do Rift, no oeste do país.

Mais de 800 pessoas já morreram, em menos de um mês, devido aos protestos contra a reeleição do presidente Mwai Kibaki.

Calma

Os conflitos começaram após o pleito em Dezembro.

A oposição, liderada pelo também candidato Raila Odinga, contestou o resultado das eleições trazendo à tona diferenças e rivalidades entre tribos.

Kibaki pertence à etnia Kikuyu, e Odinga à Luo.

O Secretário-Geral Ban Ki-moon pediu calma à população e a volta do diálogo.