OMS apela ao registo civil de todos os nascimentos e mortes

OMS apela ao registo civil de todos os nascimentos e mortes

A Organização Mundial da Saúde, OMS, encorajou, nesta segunda-feira, os países a fazerem o registo civil de todos os nascimentos e mortes.

Segundo a OMS, o registo é a melhor forma de produzir estatísticas e de mostrar se os programas de saúde estão a funcionar.

O órgão da ONU informa que, todos os anos, quase 40% dos 128 milhões de nascimentos, em todo o mundo, não são registados.

Em relação às mortes, a OMS diz que a situação é ainda pior: das 57 milhões de mortes em cada ano, 38 milhões não são registadas.

A OMS recebe estatísticas fiáveis das causas de morte de apenas 31 dos 193 países-membros.