Situação das mulheres no Brasil é destaque em conferência da ONU BR

Situação das mulheres no Brasil é destaque em conferência da ONU

A ministra da Secretaria Especial de Políticas para as Mulheres, Nilcéa Freire (foto), discursou nesta quarta-feira, na sede da ONU, sobre a situação da mulher no Brasil. Freire fez a apresentação durante a 39ª. sessão da Cedaw, Comissão sobre a Convenção da ONU para a Eliminação de Todas as Formas de Discriminação contra Mulheres.

Nesta entrevista à Rádio ONU, antes da apresentação, a ministra Nilcéa Freire falou também do que ela considera ainda um desafio no Brasil: a falta de equilíbrio de gênero em cargos públicos.

“Nós temos um enorme desafio que é ampliar a participação das mulheres nos espaços de poder. O Brasil ainda tem um déficit no nosso processo democrático. No Congresso Nacional, temos uma participação de 8,96% entre Câmara e Senado de mulheres. Esse é um desafio porque essa participação não é coerente com a enorme participação política das mulheres na sociedade”, disse.

No documento, o governo explica medidas para combater o tráfico de seres humanos. Para a ministra Nilcéa Freire disse que a falta de perspectiva social para meninas e mulheres é a maior causa do tráfico.

“A pobreza e a miséria, a falta de perspectiva permitem ou constroem no imaginário dessas mulheres, dessas meninas, dessas jovens, uma outra circunstância fora do país em que elas vão poder viver melhor. É importante dizer que muitas dessas mulheres são trabalhadoras do sexo no nosso país, isso é do seu livre arbítrio, mas não imaginam que farão um trabalho escravo, porque é disso que se trata, quando chegam ao exterior”, disse.

Segundo o relatório da Cedaw, cerca de 37% das mulheres economicamente ativas no Brasil são chefes de família. O encontro deve terminar em 10 de agosto.