Nações Unidas debatem formas de incentivar diálogo entre civilizações

Nações Unidas debatem formas de incentivar diálogo entre civilizações

A Assembleia Geral da ONU deu início nesta quinta-feira a discussões sobre civilizações e os desafios da paz, com o objectivo de interpretar as razões que levam à desconfiança entre povos, culturas e religiões.

O Secretário-Geral da ONU, Ban Ki-moon, que discursou na abertura do evento, exaltou a ideia de que a diversidade é uma virtude e não uma ameaça.

Ban Ki-moon destacou ainda o papel da mídia como veículo capaz de moldar as opiniões e influenciar acções, educando, informando e desmistificando o tema mesmo quando isso é feito através do entretenimento.

A presidente da Assembleia Geral, Sheikha Haya Rashed Al Khalifa, pediu o fim da manipulação da religião na sociedade contemporânea. Ela acrescentou que se deve rejeitar as ideologias extremistas que ameaçam a paz e o entendimento entre nações.

“Temos a obrigação de agir rapidamente para pôr fim aos preconceitos e desconfiança mútua”, disse Al Khalifa.

Ela destacou a necessidade de se combater outras fontes de instabilidade no mundo como a pobreza, as doenças e os conflitos armados.

No quadro dos debates sobre “Civilizações e os Desafios da Paz: Obstáculos e Oportunidades”, serão realizadas várias mesas-redondas com participação de várias personalidades, entre elas, o secretário-geral da Liga Árabe, Amre Moussa e o ex-ministro da Cultura do Líbano, Ghassan Salame.