ONU defende abordagem integrada sobre ambiente e desenvolvimento

ONU defende abordagem integrada sobre ambiente e desenvolvimento

Mais de 2 mil pessoas se reuniram na sede da ONU para a 15ª sessão da Comissão de Desenvolvimento Sustentável para discutir políticas de integração entre o meio ambiente e o desenvolvimento.

Um dos delegados do encontro, o secretário de Estado do Ambiente de Portugal, Humberto Rosa, falou à Rádio ONU sobre as políticas de seu governo para a área.

“O que temos - alinhados com a União Europeia – buscado aqui é esta ideia de que a Comissão de Desenvolvimento Sustentável deve dar um sinal forte de que através das energias renováveis, da eficiência energética, que não só alcançamos os objectivos relevantes para todos de dar energia a quem precisa dela, de uma forma descentralizada de combater a pobreza etc., tendo como subproduto muito desejado e é muito importante a redução de emissões de gases com efeito-estufa”, concluiu.

No fim do encontro, os participantes discutiram a possibilidade de eleição do Zimbabué, no sul da África, para ocupar a presidência da comissão.

O nome do país foi proposto pelas demais nações da região, como explicou o vice-ministro do Ambiente de Angola, Graciano Domingos.

“Angola, enquanto país da África Austral, e tendo em conta o passado histórico que nos une a Zimbabué, apoia a candidatura do Zimbabué. É mais fácil para nós falarmos no quadro da África Austral porque somos uma organização regional com identidade própria. Nos corredores não fiquei com alguma ideia se eventualmente haveria alguma dissonância quanto à candidatura do Zimbabué, mas o que eu lhe posso assegurar é que a África Austral vai apoiar a candidatura de Zimbabué”, afirma.

A Comissão de Desenvolvimento Sustentável debateu ainda assuntos como poluição do ar e mudança climática.