Acnur diz que palestinos seqüestrados em Bagdá foram libertados BR

Acnur diz que palestinos seqüestrados em Bagdá foram libertados

O Alto-Comissariado das Nações Unidas para os Refugiados, Acnur, informou que 17 homens palestinos, que haviam sido levados de um prédio, alugado pelo Acnur em Bagdá, foram libertados.

Cerca de 15 mil palestinos, que vivem atualmente no Iraque, estão sendo alvo de violência, mas não conseguem deixar o país, segundo explica William Spindler, de Genebra.

“O problema é que as autoridades dos países vizinhos não permitem a entrada dos palestinos na Síria e na Jordânia. Por isso que as pessoas se encontram numa situação muito difícil, e são muito vulneráveis como está acontecendo nesse momento. Temos oferecido nosso apoio para ajudar a encontrar uma solução para essas pessoas. Também estamos fazendo um chamado às autoridades do Iraque para que façam todo o possível para garantir a segurança dessas pessoas e para impedir a perseguição dos refugiados palestinos”, diz.

A minoria palestina no Iraque, que é muçulmana sunita, recebia apoio do regime do ex-presidente Saddam Hussein mas, desde a queda de Saddam em 2003, passou a sofrer ataques, muitas vezes sectários, de muçulmanos xiitas.

Nesta terça-feira, o representante especial do Secretário-Geral no Iraque, Ashraf Qazi, condenou duramente os atentados a bomba na capital do país, que mataram pelo menos 130 pessoas.

Qazi disse que os atentados são um crime hediondo e pediu às autoridades iraquianas que levem os responsáveis à justiça.