Novas vacinas contra câncer cervical podem ajudar África

Novas vacinas contra câncer cervical podem ajudar África

O Fundo das Nações Unidas para a População, Fnuap, promove nesta terça-feira uma reunião, em Londres, para debater as vias de fazer chegar a nova vacina contra o câncer cervical às mulheres dos países em desenvolvimento.

Alexandre Lima, médico do Serviço Interino de Saúde da ONU e especialista em câncer, falou à Rádio ONU sobre o impacto da doença em África.

“Na África o índice de câncer cervical ainda é muito alto. Mas é um pouco menor do que o índice registado na Europa, na América do Norte e América Latina como um todo. Mas ainda assim é um nível muito alto de câncer registado lá.”

Por outro lado, a Agência Internacional de Energia Atómica está a realizar, na cidade de Pretória, África do Sul, uma conferência com vários parceiros mundiais no sentido de mobilizar fundos para combater o câncer em África.

O Dr. Alexandre Lima referiu-se ainda às pesquisas para a descoberta de tratamento para diferentes tipos de câncer.

“Nós temos visto algum sucesso, mas como o câncer em si é muito intrincado – todo o seu desenvolvido – não tem sido possível grande sucesso, mas creio que estamos no caminho correcto.”

A reunião de Pretória conta com o patrocínio do ex-presidente Nelson Mandela e do arcebispo Desmond Tutu, ambos galardoados com o prémio Nobel da Paz.