Turistas alimentam prostituição infantil no Quénia, sugere Unicef

Turistas alimentam prostituição infantil no Quénia, sugere Unicef

O Fundo das Nações Unidas para a Infância, Unicef, afirmou que casos de turismo sexual e prostituição infantil estão crescendo em ritmo alarmante em cidades litorais do Quénia, no leste da África.

Segundo o porta-voz, o estudo realizado há cerca de um ano pelo Unicef e o governo do Quénia - , mostra que até 30% de meninas entre 12 e 18 anos estão trocando sexo por dinheiro, comida e outros bens.

De acordo com o Unicef, as adolescentes são das cidades de Mombasa, Malindi, Kwale e Kilifi na costa do Quénia.

A agência da ONU também apurou que a metade dos homens que exploraram as crianças são originários da Europa. Italianos, alemães e suíços estariam no topo da lista, segundo o relatório.

Há a registar o envolvimento de um grande número de homens quenianos.

O porta-voz do Unicef afirmou que para resolver o problema será preciso promover uma mudança de mentalidade, pois muitas famílias acham que é aceitável que as crianças troquem sexo por dinheiro para levar comida à casa.