Sobe para 100 número de vítimas de ataque por engano na Nigéria

24 janeiro 2017

Nações Unidas apoio médico para atender vítimas; feridos foram levados a diferentes áreas para receber cuidados; organização ajuda pessoas que se apresentam às autoridades depois de presas pelos Boko Haram.

Eleutério Guevane, da ONU News em Nova Iorque.

O número de casos fatais após o bombardeamento por engano da quarta-feira num acampamento de refugiados na Nigéria está a chegar a 100 “com a morte de pessoas que não perderam a vida imediatamente”.

A revelação foi feita a jornalistas, em Nova Iorque, pelo coordenador humanitário das Nações Unidas para a região do Sahel. O incidente confirmado pelas autoridades nigerianas ocorreu no campo de Rann, no estado nordestino de Borno.

Resposta

Toby Lanzer citou a presença de trabalhadores humanitários no terreno no momento do ataque, e elogiou a resposta do serviço humanitário da ONU que ocorreu poucas horas depois do ato.

O responsável disse que a ONU deu apoio médico após o incidente aéreo involuntário, que “galvanizou ajuda humanitária” dos locais. Ele contou que depois de minutos foi o choque mas as pessoas ajudaram-se umas as outras como “primeiros socorristas”.

Choque

Com o auxílio dos familiares das vítimas, várias pessoas foram levadas a outros lugares onde receberam cuidados de diferentes organizações humanitárias.

Lanzer afirmou ainda que a organização participa num “processo delicado” oferecendo apoio às pessoas que se entregarem às autoridades após terem sido raptadas pelo grupo. Antes estas passam por um processo de verificação.

Notícias relacionadas:

Alto comissário pede investigação sobre bombardeio a acampamento na Nigéria 

 

♦ Receba atualizações diretamente no seu email - Assine aqui a newsletter da ONU News
♦ Baixe o aplicativo/aplicação para - iOS ou Android
♦ Assista aos vídeos no Youtube e ouça a rádio no Soundcloud