Assembleia Geral pede apoio à nova abordagem da ONU para cólera no Haiti
BR

16 dezembro 2016

Órgão adotou uma resolução por consenso nesta sexta-feira; texto pede pleno apoio de Estados-membros e parceiros à estratégia; abordagem tem custo calculado de US$ 400 milhões nos próximos dois anos; estimativas são de que epidemia tenha afetado 788 mil pessoas e causado a morte de mais de 9 mil.

Laura Gelbert, da ONU News em Nova York.

Reconhecendo a responsabilidade moral das Nações Unidas às vítimas do cólera no Haiti, a Assembleia Geral da ONU elogiou a nova abordagem da organização para combater a doença, lançada no início deste mês pelo secretário-geral, Ban Ki-moon.

Nesta sexta-feira, a Assembleia Geral adotou uma resolução por consenso. O órgão pede a “todos os Estados-membros, instituições da organização e outros parceiros internacionais governamentais e ONGs que forneçam seu pleno apoio à nova abordagem da ONU”.

Nova abordagem

O texto menciona especialmente que deve-se intensificar ações para “responder e eliminar o cólera e abordar o sofrimento das vítimas, incluindo ao fornecer assistência material para dar apoio a comunidades e aos haitianos mais diretamente afetados pela doença”.

Com custo calculado em US$ 400 milhões nos próximos dois anos, a abordagem vai se concentrar em duas vias diferentes.

A primeira consiste em ações mais intensas e com mais recursos para responder e reduzir a incidência do cólera abordando questões de curto e longo prazos relacionadas à água, saneamento e serviços de saúde no Haiti.

A segunda parte da abordagem é o desenvolvimento de um pacote de assistência material e apoio aos haitianos mais diretamente afetados pela doença, centrado nas vítimas e suas famílias e comunidades. Estas pessoas também serão envolvidas no desenvolvimento das propostas.

Desculpas

O Haiti está lidando com um surto de cólera desde outubro de 2010, cerca de nove meses após ter sido atingido por um terremoto arrasador. Estimativas são de que a epidemia tenha afetado 788 mil pessoas e causado a morte de mais de 9 mil.

Ações nacionais e internacionais, apoiadas pelas Nações Unidas, resultaram em uma redução de 90% no número de casos suspeitos.

Falando à Assembleia sobre a nova abordagem no início de dezembro, Ban pediu desculpas à população do Haiti, expressando grande pesar pelas mortes e sofrimento causados pela epidemia do cólera no país.

Leia e Ouça:

ONU diz que cólera no Haiti acabará com investimento garantido

ONU contará com contribuições para realizar estratégia contra cólera no Haiti

ONU coloca as pessoas no centro da nova estratégia de combate ao cólera

 

♦ Receba atualizações diretamente no seu email - Assine aqui a newsletter da ONU News
♦ Baixe o aplicativo/aplicação para - iOS ou Android
♦ Assista aos vídeos no Youtube e ouça a rádio no Soundcloud